segunda-feira, 13 de agosto de 2012

bobagem

dá vontade de mudar... eu que sempre tive medo. lembro do que eu era e dá saudade. desconheço o caminho que trilho e re-conheço (de conhecer de novo, outra vez) o que percorria antes. não é um passo atrás... é um pulo. enxergo por detrás do muro o qual circunda o que já foi - eu que construo muros ao redor de tudo o que é velho, só pra fugir do caráter milenar o qual assumo toda vez que junto os retalhos e reconstruo o que há de mais eu em mim. lembro que é a rotina e a ignorância do mundo o que faz com que eu me edite assim, pra me adequar sei lá ao que. e sinto falta do medo de pecar pelo clichê por já ter escrito demais, fazendo com que o mais absurdo dos sentimentos parecesse banal. eu que hoje falo de amor como se fosse novidade (e ontem inventava palavras pela incapacidade de explicar sentimentos intangíveis).

dá vontade de mudar. porque parece - tão terrível! - que voltar ao que se era seria evoluir. é feio, eu sei. mas é verdade.

pensei que sorrir era sinal de caminho certo... bobagem.

5 comentários:

Bruno Batiston disse...

É isso, é exatamente tudo isso, que nem é tanto em caracteres, mas que é suficiente para encher um "tudo" em significado. E eu poderia falar tão mais sobre o efeito destas palavras sobre mim, mas tá difícil eu me deixar sentir, justo porque ando me enganando entre sorrisos meus. Fica o carinho aqui, adorei essa sua "bobagem".

Artur Cook disse...

Legal ver que você continua postando eventualmente ^^

natasha sierra disse...

"e ontem inventava palavras pela incapacidade de explicar sentimentos intangíveis" - é tanta coisa que a gente sente que não tem nome, que chega dá medo.

natasha sierra disse...

ps: tive que digitar 7 vezes o codigozinho para provar que eu nao era um robô. Ou sou mto burra, ou sou quase robô.

Isadora Cecatto disse...

hahahah só agora vi seus comentários! tenho que parar de abandonar isso aqui...

acho tá mais pra robô, né? escrevendo pra caramba como você escreve, burrice não serve.

ps.: eu sempre digito tudo errado. esses códigos me odeiam!