segunda-feira, 13 de agosto de 2012

bobagem

dá vontade de mudar... eu que sempre tive medo. lembro do que eu era e dá saudade. desconheço o caminho que trilho e re-conheço (de conhecer de novo, outra vez) o que percorria antes. não é um passo atrás... é um pulo. enxergo por detrás do muro o qual circunda o que já foi - eu que construo muros ao redor de tudo o que é velho, só pra fugir do caráter milenar o qual assumo toda vez que junto os retalhos e reconstruo o que há de mais eu em mim. lembro que é a rotina e a ignorância do mundo o que faz com que eu me edite assim, pra me adequar sei lá ao que. e sinto falta do medo de pecar pelo clichê por já ter escrito demais, fazendo com que o mais absurdo dos sentimentos parecesse banal. eu que hoje falo de amor como se fosse novidade (e ontem inventava palavras pela incapacidade de explicar sentimentos intangíveis).

dá vontade de mudar. porque parece - tão terrível! - que voltar ao que se era seria evoluir. é feio, eu sei. mas é verdade.

pensei que sorrir era sinal de caminho certo... bobagem.