quinta-feira, 17 de março de 2011

viver pra dentro amar pra fora

hoje eu senti coisas intensas e tentei, a todo custo, escrever sobre elas. mas sabe quando a gente cansa de enrolar pra dizer o óbvio?

e foi assim, bem simples: quem vive pra dentro ama pra fora. e esse é o jeito mais bonito de se amar: pra fora. exteriorizando toda a vida que se passa no fundo do peito.

eu vivo pra dentro. e amo pra fora. mas e você?

quando você vive pra fora e ama pra dentro, me machuca. e é em dias como hoje, nos quais você ama pra fora, que eu sinto essa borboletinha gostosa no estômago e ela me dá vontade de chorar. sabe choro inevitável, de gente boba que chora por tudo? quando a gente se sente ridícula por ter passado um dia tão ruim depois de dar de cara com o amor de alguém? e aí aquela cordinha presa na garganta desamarra de repente e um soluço engraçado mistura risada e um choro solto... pois é.

agora eu dei de cara com o seu amor - o que você colocou pra fora. e me perguntei se hoje, ineditamente, você viveu pra dentro.

me conta?

2 comentários:

J.B Ribeiro disse...

cara, não existe nada melhor do que ler algo simples, mas fantástico. aah faltou o principal: quando a gente se identifica. primeiro vem toda aquela negação do "nao sei o qe vc quer dizer com isso" - freud explicar. Até a última letra qe pofT! te pega de jeito e te corta a respiração.
acho qe amo pra dentro...

Natália Tonin disse...

puxa! que textinho gostoso de ler...sensação de paz.
Um beijo e um abraço querida.