domingo, 7 de dezembro de 2008

Contos de Verão - Sentir

A brisa quente invadia a janela do quarto naquela tarde modorrenta de verão. Deitada na cama, suor se misturando com os cabelos esparramados pelo travesseiro, ela mirava um ponto qualquer do piso branco abaixo, carrancuda. O dia parecia adormecer antes mesmo de despertar. Estava escuro e o sol brilhava lá fora.


Sentir era uma coisa complicada.

2 comentários:

Lilian Dalledone disse...

Nem todo dia é dia de sorrir. Às vezes só precisamos prestar atenção ao nosso íntimo, sem medo do que vamos enxergar. E deixar-se, sem cobranças, sentir...
Tenha um início de semana cheio de sentimentos. Bons, de preferência. :-)

Lorena Weasley* disse...

Parece um início do primeiro capítulo de um livro da tia Jo... sempre começa com uma tarde de verão...