terça-feira, 27 de maio de 2008

Colorindo (ou enfeite)






Eu tenho sido consumida pela imbecilidade de atribuir importância à opinião alheia. E nenhum escritor sobrevive à perseguição da sensação de futilidade sem sentir-se pequeno e mentiroso. Mas como diria um ET conhecido meu, escrever é mentir, sempre foi.


É só que no momento em que se acredita nas próprias mentiras, elas não só parecem reais como também estúpidas. E eu creio demais nas minhas.




Pára de enfeitar os sentidos, pega na física e finge que é fácil. Quem sabe assim se torne mesmo.




às vezes dói, mas mesmo quando não a gente sente e fala.

Um comentário:

Jéssica Gehlen disse...

Isa, Isa. Tu sempre surpreendente.
Amei o blog novo, assim como tudo nele há. =)
Já falei mais de mil vezes,mas é fato: eu sou tua fã numero 1.
UIHEIUHEIUHEE
Continua assim amiga, tu vai MUITO longe...
Que esse blog, assim como o outro, seja um sucesso. (Abala amiiiga :D)
Te amo muito, e te desejo sempre toda a inspiração do mundo!
Beeeijos!